O Brasil registrou, no mês de julho, um total de 32.058.402 contratos de banda larga fixa, de acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em comparação ao mesmo mês do ano passado, houve um aumento de 1.421.280 contratos.

 

POR GRUPO

Claro:   9.534.015 (29,73% do mercado)
PPPs:   8.672.092 (27,05% do mercado)
Vivo:   7.342.751 (22,90% do mercado)
Oi:   5.706.240 (17,78% do mercado)


O conjunto das Prestadoras de Pequeno Porte (PPPs), grupo em que estão os Provedores Regionais de acesso junto as demais empresas que detém menos de 5% de cada mercado de varejo de telecomunicações em que atua, ofertou banda larga fixa a 8.672.092 domicílios (27,05%).

Em relação a julho do ano passado, o grupo das PPPs apresentou o maior crescimento quantitativo da banda larga fixa, com um saldo de 1.815.963 contratos (+26,49%). Entre as grandes empresas, a Claro registrou aumento de 341.423 contratos (+3,71%), mas a Vivo e Oi apresentaram reduções, de 248.194 contratos (-3,27%) e de 474.654 contratos (-7,68%), respectivamente.

 

POR VELOCIDADE


>34Mbps:   10.991.626 (34%)

2Mbps a 12Mbps:   8.803.372 (27%)
12Mbps a 34Mbps:   7.852.215 (24%)
512Kbps a 2Mbps:   4.028.533 (13%)
0Kbps a 512Kbps:   382.656 (1%)

 

Gráfico do Sistema de Análise de Mercado da MHemann

 

As conexões acima de 34Mbps já possuem quase 11 milhões de acessos. Os provedores regionais são os principais responsáveis pela expansão desta faixa de velocidade com o uso de tecnologias de maior capacidade e qualidade ao serviço, como a Fibra Óptica. As prestadoras de pequeno porte (PPPs) juntas detêm cerca de 4 milhões dos 7.788.733 milhões de acessos de Fibra Óptica no país.

As grande operadoras ainda possuem maior número de planos em outras tecnologias. O grupo Vivo tem a maior parte da sua base utilizando xDSL (68%), enquanto a fibra óptica está em apenas 30% dos seu atendimentos.

O grupo Claro/Net tem 97% da sua carteira utilizando Cable Modem em seus planos, enquanto a fibra óptica está em apenas 2% dos contratos, menos de 200 mil clientes.

O grupo Oi possui cerca de 11% dos acessos em fibra óptica. Isso representa aproximadamente 650 mil contratos. O restante de sua base está sendo atendida basicamente com xDSL.

 

POR TECNOLOGIA

xDSL:   10.894.604 (34% dos acessos)
Cable Modem:   9.545.860 (30%)
Fibra:   7.788.733 (24%)
Wi-Fi:   2.119.190 (7%)
Ethernet:   839.015 (3%)
LTE:   269.111 (1%)
VSAT: 234.564 (1%)

Demais tecnologias registradas na Anatel não somam 1%, são elas FWA, ATM e HFC.

 

Gráfico do Sistema de Análise de Mercado da MHemann

 

POR ESTADO

Acompanhe o número de acessos por estado e ao lado seu crescimento do decréscimo nos últimos 12 meses.

São Paulo: 10.688.392 (384.184)
Rio de Janeiro: 3.429.920 (139.796)
Minas Gerais: 3.427.581 (278.605)

Paraná: 2.353.899 (134.828)
Rio Grande do Sul: 2.192.035 (173.701)

Santa Catarina: 1.654.626 (139.003)
Bahia: 1.027.341(36.918)
Goiás: 1.012.289 (14.040)
Distrito Federal: 735.046 (9.299)
Ceará: 719.010 (-91.163)
Espirito Santo: 597.896 (32.135)
Pernambuco: 589.922 (41.024)
Mato Grosso: 440.141 (28.721)
Mato Grosso do Sul: 426.483 (8.864)
Pará: 397.038 (14.272)
Rio Grande do Norte: 358.502 (-11.309)
Maranhão: 301.580 (11.843)

Amazonas: 330.221 (26.273)

Paraíba: 316.413 (-14.061)

Sergipe: 218.803 (19.477)
Piauí: 201.169 (15.499)
Alagoas: 175.409 (7.149)
Rondônia: 166.146 (13.279)
Tocantins: 120.768 (1.028)
Amapá: 72.715 (7.022)
Acre: 66.822 (558)
Roraima: 38.235 (1.073)

 

Fonte: Anatel | MHemann




 

onclick="ga('send', 'event', 'botao', 'clique', 'whatsapp'); onclick="ga('send', 'event', 'botao', 'clique', 'formulario');