Olá,

Para você proprietário de um provedor ou empreendedor que está buscando novos caminhos de negócios, trouxemos uma apresentação do que representa e do que é preciso para iniciar uma operação de telefonia fixa.

Para você tirar todas as dúvidas, fizemos uma breve introdução ao mercado de telefonia fixa. E para explicar sobre as questões técnicas e de investimentos para esta operação, entrevistamos o consultor de mercado e especialista em redes de telefonia, o Sr. Ezequiel Peruzzo, Diretor Administrativo da Saper X. Diante das questões regulatórias, que são obrigatórias perante a Anatel, trouxemos a palavra do Diretor Executivo da MHemann – Projetos que Otimizam, Eng. Mauricio Cardoso Dambros.

 

Mas antes de passarmos para a parte técnica, é importante você entender o porquê está iniciando na telefonia fixa e o quanto isso pode ser proveitoso para a sua empresa ao participar deste mercado com mais de 40 milhões de assinantes ativos.

Os consumidores de serviços, ou produtos, independentemente do setor, buscam soluções práticas para o seu dia a dia ou negócios, e com os clientes de telecomunicações isso não é diferente. Ofertar um plano diferenciado, ou mais completo, pode ser um grande diferencial para se destacar no mercado e andar um passo à frente da concorrência.

 

A inclusão dos serviços de telefonia à rede de um provedor proporcionará benefícios, tanto para o ISP, quanto ao seu cliente final. Cada vez mais os seus assinantes buscam por melhores modelos para as contratações dos serviços que consomem.

Ofertar opções de pacotes com combos de serviços representam bem o atual momento do consumo na nossa sociedade, cheia de hibridismos e conexões. Por isso representam também o que estas pessoas buscam.

 


PARA O CONSUMIDOR

Este modelo oferece ganho de tempo ao consumidor, tanto para contratar os serviços em 1 único chamado, quanto para obter atendimento/ suporte da empresa prestadora do serviço.

Além disso, o ticket médio para a contratação dos serviços de banda larga e telefonia juntos, é notadamente mais compensatório do que o valor cobrado pelos mesmos serviços separadamente. Aos olhos do consumidor, este é outro ponto para a empresa que está incluindo este serviço em seus planos.

 

PARA O ISP

Para o Provedor Regional, a inclusão da operação de telefonia fixa é interessante por diversos pontos de vista. Se para o cliente o ticket médio para contratação dos serviços de banda larga e telefonia juntos representa uma economia, para o provedor representa o aumento de ganhos, afinal o seu ticket médio irá aumentar.

E ainda, é valido lembrar na fidelização do seu cliente. Sem dúvidas um cliente que dispõem de amplos serviços com o provedor ou operadora, irá permanecer mais tempo fidelizado. Sua empresa terá mais notoriedade ofertando maiores serviços e poderá agregar valor à sua marca.

 

INICIANDO COM TELEFONIA?

Sem dúvidas, a melhor opção para quem busca oferecer os serviços completos de telefonia é iniciando com a outorga de STFC (Serviço de Telefone Fixo Comutado) e sabendo muito sobre a viabilidade do seu projeto.

Saiba que existem normas de regulamentação da Anatel específicas para este processo, e antes de iniciar o seu projeto, será imprescindível obter a licença de STFC junto à Agência Nacional de Telecomunicações.

 

O MERCADO PARA STFC

Existem nichos de mercado muito propícios para a telefonia, e essa fatia é bastante rentável para as empresas que se dedicam a atende-la. A área corporativa, comércios, lojas, indústrias, call centers, distribuidoras, empresas que operam comercialmente via telefone, redes hoteleiras, clubes sociais e inúmeros outros ramos da indústria e comercio necessitam destes serviços em todas as cidades do país.

Além deste grande mercado segmentado, o mercado residencial ainda oferece bons negócios às operadoras de telefonia. Conforme os dados da Anatel em seu último relatório em 2018, são mais de 40 Milhões de assinantes de Telefonia Fixa no Brasil, para ser mais exato, são 40.459,554 milhões de linhas fixas segundo dados do primeiro semestre de 2018.

Além disso, com o STFC é possível agregar valor à infraestrutura já implantada, como por exemplo, em sua rede de fibra ótica.

A rentabilidade desta infra será mais alta e mais bem aproveitada com a possibilidade de múltiplos serviços passando por ela. Abre-se um verdadeiro leque de possibilidades de rentabilização para sua empresa.

Portanto é um excelente diferencial oferecer serviços completos de internet e telefonia fixa, sobretudo, a telefonia é uma forma de adicionar valor às empresas, dando-lhe opções de siga-me, secretária eletrônica, bloqueio de chamadas que, além de fidelizar o cliente atrai fatias de mercado dos clientes corporativos e torna este serviço atrativo e rentável.

O mercado do STFC permanece latente e se expande com a indústria e o comercio nacional, e para tirar proveito deste setor basta estuda-lo e agarrar as oportunidades disponíveis de forma planejada.

 


ENTREVISTA COM ESPECIALISTA – STFC

Já que o nosso assunto é sobre Operação de Telefonia Fixa na sua empresa, por onde começar, como implantar, quais pré-requisitos, caminhos para seguir etc. Trouxemos a palavra de quem entende do assunto.

Para quem procura maiores informações sobre o assunto, estamos trazendo a palavra de especialistas que vão te auxiliar em tudo que você precisa saber sobre o mercado de Telefonia Fixa no Brasil.

Quais são os ganhos para o seu negócio, quais as regulamentações necessárias para iniciar o processo de acordo com as normas da Anatel, e ainda, sobre todos os processos de implementação e estruturação de uma rede de Telefonia Fixa.

Para explicar melhor sobre as vantagens de incluir uma Operação de Voz em seus serviços prestados, entrevistamos o consultor de mercado e especialista em Plataformas em Operações de Voz, Ezequiel Peruzzo, Diretor da SaperX.

 

– Ezequiel, obrigado por nos atender e auxiliar com este material, levando aos nossos leitores mais informações sobre Operações de Voz com STFC.

 


– Comece nos contando sobre a SaperX, quais as soluções que vocês trazem para o mercado atualmente? Quais regiões atendem?

É um prazer para nós, da SaperX, participarmos de uma entrevista que aborda um assunto de tamanha importância para a vida dos provedores, e que agrega muito valor aos seus serviços. Parabéns a vocês, da equipe MHemann pelo belo projeto de manter o blog sempre atualizado com muitas notícias de extrema importância para o dia-a-dia dos provedores.

Muito obrigado pelo convite!

 

A SaperX é uma empresa especializada em Plataformas para Operações de Voz robustas, e atua em Operadoras e Provedores em todo Brasil. Nosso business core é a Plataforma Softswitch, que é Classe 5 em uma operação de voz e serve para toda a gestão da operação em si, porém, o softswitch é somente uma parte dos serviços que prestamos.

Atuamos minunciosamente, em todas as etapas de uma Operação de Voz. O grande diferencial da SaperX está em possuir know-how do início ao fim de todos os processos, desde a obtenção da outorga até o cliente falar com o mundo.

Contamos com times especializados em cada necessidade, ou seja, entregamos uma plataforma de alta qualidade, com bilhetagem, DETRAF, SBC, BDO, relatórios, uma das plataformas mais completas do mercado. Também disponibilizamos o serviço de gerenciamento de toda a demanda de pós operação, desde envios de relatórios para ABR Telecom e Anatel, aberturas de BA’s, BP’s, etc.

E também, auxiliamos na montagem do modelo de negócio de telefonia, e treinamos o comercial para que a penetração de mercado seja mais rápida e com muito mais força.

 


– Quais são as principais vantagens que você aponta para a empresa que visa incluir a prestação do serviço de telefonia em seus serviços?

Existe muita margem de crescimento para os provedores, mas, esta margem vem acompanhada também com o aumento do número de provedores, o que multiplica a oferta em si e transforma a internet em um commoditie. Ou seja, com o aumento do número de provedores atuando no mercado, aumenta a oferta do serviço e gera competição massiva, onde se faz necessário entregar cada vez mais velocidade por valores menores.

Visualizando este cenário, é desafiador continuar crescendo com o aumento do ticket médio, e a resposta para isso encontramos na entrega de serviços adicionais que amplie a experiência do cliente final, e é aí que a Telefonia Fixa se encaixa perfeitamente.

De forma simples, o provedor agrega valor na entrega do seu serviço, aumenta o ticket médio e fideliza o seu cliente com a qualidade do atendimento regional que somente os provedores regionais conseguem.

 


– Sou provedor e quero incluir o STFC em meus serviços, e agora? Quais meus primeiros passos?

Basicamente são 4 passos, mas para uma melhor compreensão listarei os mesmos por item e comentarei cada um deles:

  • Obtenção da Outorga STFC – Anatel

Este passo se refere a obtenção da outorga junto à Anatel, e na solicitação de recursos de numeração (RN1, Prefixos e Point-Codes) para a operação.

  • Cadastro de Nova Prestadora – ABR Telecom

Este passo se refere na inclusão da nova prestadora como membro da ABR Telecom, que é o órgão que disponibiliza diversos sistemas necessários para a operação como um todo, incluindo o sistema para fazer portabilidade. A SaperX toca este processo em conjunto com o provedor.

  • Implementação da Plataforma – SaperX

Este passo se refere a definição de processos, desenho da topologia de rede de telefonia, treinamento da equipe técnica da nova prestadora, implementação da plataforma que fará toda a gestão da operação, tanto a nível de software, quanto a nível de gestão.

  • Relacionamento com Operadoras – Interconexões

Este passo se refere aos processos de interconexão junto a todas as operadoras do Brasil. São diversos contratos com cada operadora que abordam desde terminação de chamadas até valores de remuneração de DETRAF. A SaperX toca este processo em conjunto com o provedor.

 


– Leva muito tempo para configurar minha rede e começar a operar?

Tratando-se de questões técnicas de configuração da rede do provedor como um todo, visando a entrega de qualidade e segurança para o cliente final, a SaperX auxilia em todo o processo, desde o desenho da topologia de voz até a utilização do softswitch.

A SaperX faz o trabalho sempre em conjunto com a equipe técnica do provedor, inclusive treina a equipe para a utilização da plataforma, e isso tudo em uma semana.

Claro que, se tentarmos mensurar o tempo gasto com processos burocráticos, obtenção da licença, relacionamento com operadoras, etc, fica um pouco mais complexo, pois dependeremos do retorno das operadoras e demais órgãos envolvidos, o que nos impede de mensurar.

 


– Quais as principais diferenças entre a operação da telefonia fixa, por STFC, da operação de VoIP, da SCM?

As principais diferenças entre uma operação STFC e uma VOIP, estão relacionadas diretamente a complexidade, custos e o que cada uma possibilita legalmente.

Na tabela a seguir estão alguns itens para análise simples das principais diferenças:

 

Mas o provedor não pode se preocupar com a complexidade, pois, é neste momento que a SaperX entra com seu time para auxiliar nos processos e colocar a operação para rodar de forma tranquila.

 


– Fala-se muito nos mercados de nicho para a telefonia fixa. Existem operadoras que atendem apenas empresas, redes de negócios ou corporações. Operar neste mercado é muito diferente da operação de telefonia fixa residencial?

Algumas responsabilidades mudam, quando uma operadora atende residências, onde os contratos são para pessoa física, as exigências com a Anatel são menores se comparadas aos contratos com pessoa jurídica.

E ainda falando sobre responsabilidade, elas são ainda maiores com os clientes que são órgãos públicos, hospitais, etc, tendo inclusive SLA 24×7, conforme as resoluções da própria Anatel. Agora, tecnicamente falando, a nível de sistema a forma de atendimento é idêntica para todos os nichos.

 


REGULAMENTAÇÃO STFC NA ANATEL

Para trazer informações sobre as questões regulatórias do licenciamento de STFC, trouxemos a palavra do Diretor da MHemann e especialista do mercado, Eng. Maurício Cardoso Dambros.

 

Eng. Maurício, uma empresa precisa estar autorizada pela Anatel antes de iniciar qualquer outro processo do seu projeto, certo?

Sim, assim como o Sr. Ezequiel Peruzzo bem classificou, este é o primeiro passo para atuar neste mercado conforme exigências da Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel.

A legislação do setor de telecomunicações estabelece que somente empresas com concessão, permissão ou autorização emitida pela Anatel podem explorar serviços de telecomunicações no país. E que estas mesmas empresas devem prestar o envio de dados obrigatórios dentro de planilhas específicas mensalmente para órgão regulador do setor.

A MHemann é a pioneira em processos regulatórios de telecomunicações no Brasil, a empresa atua em todas as etapas do processo de obtenção das outorgas junto a ANATEL para regulamentação do STFC. (Serviço Telefônico Fixo Comutado)

Os serviços prestados vão muito além da Obtenção das Licenças, uma das especialidades da MHemann é o suporte mensal e contínuo para sua empresa estar sempre segura e dentro das leis do setor.

 


O que uma empresa com a Outorga de STFC pode fazer no mercado de telefonia fixa conforme estabelece a agência?

O Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC) é o serviço de telecomunicações que, por meio de transmissão de voz e de outros sinais, destina-se à comunicação entre pontos fixos determinados, utilizando processos de telefonia.

São modalidades do Serviço Telefônico Fixo Comutado destinado ao uso do público em geral o serviço local, o serviço de longa distância nacional e o serviço de longa distância internacional.

Com isso é possível realizar:

  • Oferecer serviços de telefonia irrestrita, originados e terminados em rede pública;
  • Se deseja que sua empresa tenha blocos de numeração públicas próprios;
  • Se quer oferecer portabilidade de números públicos;
  • Se quer oferecer 0800 para assinantes.

 


Que tempo leva para uma empresa estar regularizada para atuar corretamente?

Atualmente o nosso processo para regularizar uma empresa perante a Anatel é muito rápido, o que se torna um grande diferencial para a empresa que está começando.

Para se ter ideia, até 1 ou 2 anos atrás, uma empresa levaria entre 6 meses até 1 ano para conseguir autorização para obter a licença de STFC.

Hoje com o nosso serviço é possível obter esta licença em cerca de 30 dias, e quando a empresa que busca licenciamento já possui toda a documentação necessária para o processo, este prazo cai para cerca de até 15 dias entre o início do processo até a publicação do ATO da Anatel no Diário Oficial da União.

É importante lembrar que a Anatel possui taxas para o registro deste serviço e exige prazos de envios de documentos durante o processo de obtenção. O cumprimento das etapas deste processo deve ser rigorosamente realizado conforme as especificações da agência reguladora.

Sabemos que iniciar neste novo campo de atuação é um investimento. E por isso é importante que você esteja junto de especialistas para viabilizar sua permissão e operação o quanto antes.

Para a empresa que está desenvolvendo o seu projeto, estas taxas iniciais se tornam um custo, por já estarem sendo pagas sem a entrada em operação. Por isso nós da MHemann garantimos a sua obtenção da outorga e lhe auxiliamos para estar adequado com a Anatel com tempo muito hábil.

Com o auxílio da nossa assessoria, você não terá preocupações para as questões burocráticas do setor, além disso, terá o seu processo de obtenção das licenças muito mais rapidamente e sem riscos de erros ou perda de tempo. Nossa solução leva economia, segurança e tempo para você se dedicar exclusivamente ao seu negócio.

 

Conte com a equipe da MHemann – Projetos que Otimizam.

 


App Mhemann – O Primeiro aplicativo para lançamento de dados à Anatel