Redes Subterrâneas começam a ser implementadas em São Paulo

Iniciaram as obras que permitirão a remoção de aproximadamente 66 km de fios de transmissão e que sejam distribuídos por meio de redes subterrâneas em São Paulo. Aproximadamente 3.014 postes serão removidos das calçadas da capital paulista através do acordo fechado em agosto deste ano entre Eletropaulo, empresas de telecomunicação e Prefeitura de São Paulo.

O plano inicialmente foi apresentado apenas com a fase 1, para a remoção de 52km de fios de transmissão dos postes e implementação de redes subterrâneas, mas acabou sendo ampliado o projeto em 3 etapas. São elas:

  1. Fase 1 - Centro: remoção de 52km de fios e 2.109 postes
  2. Fase 2 - Vila Olímpia - remoção de 4,2km de fios e 321 postes
  3. Fase 3 - Mercadão e Pq. Dom Pedro - remoção de 9km de fios e 584 postes

As obras da primeira etapa do plano vão limpar 117 ruas de 7 distritos da região central de São Paulo. Na maioria das vias a concessionária de Energia Elétrica de São Paulo já enterrou sua fiação, mas ainda ficaram pendentes os cabos de telefonia, Tv e internet e os postes.

Segundo relatos de comerciantes e moradores existem quadras, como nas Ruas Albuquerque Lins e Baronesa de Itú, em que os fios de um lado da via foram realocados pra a rede subterrânea, mas nos postes do lado contrário ainda não iniciaram as obras. O perí­odo de conclusão da primeira fase 1 é para o mês de Julho de 2018.

Acompanhe na imagem abaixo as principais localidades que devem ser alcançadas na fase 1 do programa:

fios-1098px

 

A fase 2 do programa já está sendo iniciada comutantemente com a fase 1, antecipando à previsão de início das obras que acontecem na Zona Sul paulista. Obras já são vistas em passeios públicos da Rua Funchal na Vila Olímpia segundo reportagem da Rede Globo nas imagens abaixo. Tubulações já começam a ser instaladas para passagem de fios, ao longo da rua existem pontos em aberto e outros com instalação dos tubos já concluídas em trechos, porém sem a remoção de postes e fios ainda.

A expectativa é que as obras avancem dentro do período como está acontecendo até a sua conclusão em julho do ano que vem (fase 1), já a fase 2 que não havia prazo estabelecido apresenta maior avanço de implementação.

 

zonasul zonasul2 zonasul3 zonasul4

 

Em nossa primeira notícia sobre o assunto trouxemos a entrevista de João Moura da Telcomp, explicando mais sobre o processo que rede subterrânea em São Paulo.

"É uma cirurgia na cidade que tem de ser feita com muita calma porque não podemos interromper os serviços e criar problemas para a população. Esse tipo de perturbação será praticamente zero. Por outro lado, haverá o transtorno da obra na rua, que é inevitável", disse João Moura, presidente da Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas (Telcomp).

Como a primeira fase do projeto está focada na região central da capital, onde se concentram comércios e empresas, o iní­cio da maior parte das obras será em janeiro, depois do período de festas e de fechamento de balanço das firmas, de acordo com o presidente da Telcomp.

"São obras em regiões muitos densas, em residências, comércios, escritórios e tráfego. Não queremos prejudicar a atividade de ninguém. Por isso vamos fazer com toda cautela possí­vel", afirmou Moura. O enterramento dos cabos de energia e telecomunicações dá mais segurança ás redes, deixando-as menos expostas a intempéries como chuvas e vendavais, e acidentes. Sem falar, ainda, da vantagem estética que a medida proporciona.

 

FONTE: BomDia SP/ Rede Globo / Época

 

VEJA TAMBÉM O INICIO DO PROGRAMA

52 km de cabos serão enterrados em São Paulo!

Rede subterrânea 52 km

 

 

Los comentarios están cerrados.