Inatel realiza a primeira transmissão 5G com tecnologia 100% brasileira

Foi apresentado nesta quinta-feira (31/08) o primeiro transmissor e receptor 5G com tecnologia 100% brasileira á realizar uma transmissão.

O equipamento foi desenvolvido pelo INATEL - Instituto Nacional de Telecomunicações, e promete inovações trazendo altas velocidades, latência baixa na rede e alcance longo, possibilitando que internet seja levada a qualquer lugar. Grande desafio de inclusão digital no Brasil atualmente.

 

“Não é razoável que tenhamos que conviver com serviços de rede móvel celular que ainda tenham restrição de acesso às pessoas que vivem em locais mais afastados”, afirmou o diretor do Inatel Marcelo Marques, para quem “o 5G será capaz de romper as fronteiras do acesso, levando internet a qualquer lugar”. 

 

O Inatel lidera as pesquisas brasileiras na área de 5G e defende a utilização da futura rede de comunicação móvel para levar o acesso à Internet a áreas remotas e de baixa densidade populacional, uma necessidade não só do Brasil, mas também de diversos outros países.

 

“Apesar da evolução tecnológica, a disponibilidade de acesso à Internet é farta apenas nos centros urbanos. Nas localidades rurais e nas regiões de baixa densidade populacional não há oferta de serviços de Internet. Essas regiões são a última fronteira para tornar o acesso à Internet universal e o 5G pode ser a solução”, afirma Luciano Leonel Mendes, que coordena as pesquisas realizadas pelo Inatel.

 

O GFDM

A proposta consiste em adicionar um novo modelo de operação às redes 5G, que permita a oferta de acesso à Internet em localidades remotas com qualidade e um custo acessível.

Para isso, o Inatel desenvolveu um transceptor MIMO-GFDM Flexível, único no mundo, e que esteve em demonstração hoje na Capital Federal.

Uma versão desse transceptor venceu, em junho, uma competição na Europa, como a solução mais flexível para redes 5G.

 

AGÊNTES ENVOLVIDOS NO DESENVOLVIMENTO

O transceptor em demonstração é o resultado de cerca de três anos de pesquisas, envolvendo mais de 30 pesquisadores do Centro de Referência em Radiocomunicações do Inatel – CRR, criado com o apoio do MCTIC e Finep e mantido com recursos do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações - Funttel.

 

INOVAÇÃO

O GFDM reduz a interferência nos canais adjacentes em várias ordens de grandeza se comparada com as técnicas convencionais, conseguindo transmitir mais dados sem causar interferência em outros usuários, tendo múltiplos serviços dentro da mesma banda e uma diversidade de aplicações que hoje não é possível com o 4G.

 

RAIO DE COBERTURA
Com a rede 5G espera-se aumentar o raio de cobertura, que atualmente é de 5 km à 10 km, para 50 km, com banda larga de qualidade até o limite da célula.

 

“Os benefícios educacionais, sociais e econômicos são enormes. Pode-se aumentar a produtividade do campo, levar mais oportunidades de formação para quem está em áreas remotas, enfim, oferecer a chance para todas as pessoas participarem dessa Era da Informação na qual estamos vivendo”, explica Luciano.

 

Com mais incentivos à pesquisa, a meta é o desenvolvimento de uma tecnologia capaz de ampliar significativamente a cobertura, com vistas à internet universalizada.

O Inatel afirma que este é um projeto pensado para fazer cobertura em áreas remotas.

 

"O Centro de Referência em Radiocomunicações do Inatel foi pensado nesse conceito, de resolver problemas de comunicação em áreas remotas e periféricas do Brasil. Isso fazemos hoje, uma tecnologia que leva a 20 Mbps e que pode chegar a 1 Gbps”, completou o secretário de Políticas de Informática, Maximiliano Martinhão.

 

O EVENTO

O evento em Brasília aconteceu no auditório do MCTIC, nesta quinta-feira (31) das 10h às 15h, e teve painéis sobre a 5ª geração de sistemas móveis, além das demonstrações do transceptor desenvolvido pelo Inatel.

Confira como foi a programação do evento que aconteceu nesta quinta-feira:
10h – Importância do 5G para levar Internet a áreas remotas – Marcelo de Oliveira Marques – diretor do Inatel
10h15 – Ações do Inatel para o desenvolvimento do 5G – José Marcos Camara Brito – Coordenador do Centro de Referência em Radiocomunicações do Inatel
10h30 – Princípios e técnicas de comunicação para redes 5G – Luciano Leonel Mendes - Coordenador de Pesquisa do Centro de Referência em Radiocomunicações do Inatel
11h15 – Transceptor 5G do Inatel – Henry Douglas – pesquisador do Centro de Referência em Radiocomunicações do Inatel
12h às 15h – Demonstrações do transceptor 5G

 

FONTE: INATEL , ConvergenciaDigital

Acompanhe outras matérias relacionadas sobre o assunto:

fgfsdgfsadfsadfsdgf

Novidades para Tecnologia 5G no Brasil!

5G

Internet comercial com tecnologia 5G pode começar a operar em 2020 no Reino Unido

 

Los comentarios están cerrados.